BBB

27/01/2009

e eu poderia fazer muitos comentários sobre essa edição do BBB 9 – que a naiá é louca e limpa a cara com a calcinha usada, que nonô é metido a galã de novela, ou que a priscila tem uma pinta de piriguete total.

mas meu comentário mesmo vem da afirmação do recém-saído da bolha, emanuel, que, no site oficial que contém seu perfil, disse que para ganhar r$ 1 milhão, ele até flertaria e daria esperança para uma paquera com outro homem.

flerto com homens, mas é de brincadeirinha. beijos!


o que vanessão diria?

isso é uma maricona, minhazamiga conhece ele várias vêiz…

encontrinho

07/01/2009

e daí que quando pessoas queridas se encontram numa terça feira chuvosa, é pura risada, despretensiosa, alegre e que faz a gente pensar que a melhor coisa do mundo é ter poucos, mas bons amigos!

confesso…

06/01/2009

pode parecer estranho – até eu acho – mas desde que voltei do show da Madonna, dia 14 passado, todas as noites sonho com ela. TODAS.

sinônimos

03/01/2009

desde quando criticar, necessariamente, significa ter inveja?

beijos.

vtnc

do dia

27/12/2008

antes eu queria mudar o mundo. hoje eu só quero sair dele com dignidade.

Rc Especial

25/12/2008

alguém por favor avisa pra rede globo que esse tal de especial de fim de ano com o roberto carlos já deu a muito tempo? o cara, todo ano, faz o mesmo FUCKING show, cantando as mesmas FUCKING músicas, com o mesmo FUCKING sorriso canastrão quando canta “o importante e que emoções eu vivi”.

desconfio que eles reprisam sempre o mesmo show. só mudam a edição. ninguém ia perceber a diferença.

natal!

25/12/2008

Que o homem do saco vermelho possa penetrar profundamente no buraco da sua chaminé trazendo um peru bem grande e bastante prazer e que a pomba branca da paz penetre no seu interior e te rasgue de alegria e felicidade. São os votos sinceros do autor desse blog!

Boas festas, feliz natal e próspero ano novo!

papai-noel-sarado

é

23/12/2008

e eu bati meu recorde dessa vez: começei em um estágio e me demiti em uma semana. pq, oi, o cara queria um robô, e eu sou uma pessoa. simples assim.

preparativos do natal. algumas surpresas indesejadas. planos pra colocar em prática ano que vem. esses últimos dias de 2008, quero curtir – o sol, a praia, minha sobrinha, as comidas gostosas, meu amor. sem moderação.

estou escrevendo a uma semana um post sobre o show da madonna dia 14/12, no rj, mas até agora não terminei. prometo que logo sai, e com fotos.

pensando em mudar pro blogspot. será?

11_mvg_cult_bruna-surfistinha2

12/12/2008

só pra dizer, meu bem, que eu tou indo!

madonna001-sticky-and-sweet-cardiff

um beijo e me liga!

coisas

20/11/2008

era setembro, e eu me lembro dela jogada no vaso sanitário de um club noturno, abraçada a uma lata de lixo, dizendo coisas desconexas. tudo culpa de duas cervejas e remédio pra gastrite. cheguei a pensar que ela tinha morrido, presa dentro daquela cabine imunda, dessas casas noturnas que não fazem a diferenciação de banheiros masculino e feminino. eu trouxe uma água, com gás. mas não adiantou. passei a noite lá, cuidando dela.

+

e eu me lembro também de estar em brasília, em um outubro desses, com a melhor amiga, conhecendo uma guria que achávamos o máximo, e que, posteriormente, viria a se tornar uma das pessoas mais queridas por mim. estávamos num boteco que vendia somente antarctica gelada, e não sei se era a felicidade do momento, ou o que era, mas foi a antarctica mais gostosa que tomei na minha vida. e nessa noite compramos sabonetes em formato de mini-pênis, de um sujeito que passou por lá oferecendo. e rimos muito. e bebemos 180 r$ de cerveja (antarctica, volto a frisar).

+

e isso tudo me transporta até 1844, eu fazia segundo grau, e tinha uns amigos que se achavam doidos demais. mas o máximo de rebeldia que faziam era beber refrigerante barato na rua de madrugada, sem vodca ainda. não era aquela coisa de hoje, “gimme two shots and i’ll be fine”. no máximo, um cigarrinho escondido na hora do recreio. e, claro, chocava a todos o fato de que alguns deles tiveram coragem de ser gays numa época em que isso ainda não era o último grito da moda.