Archive for setembro \24\UTC 2007

24/09/2007

eu PRECISAVA desabafar hoje.
daí, posto uma música que eu bruna lembramos ontem.

Cazuza – Quase um Segundo

Eu queria ver no escuro do mundo
Aonde está o que você quer
Pra me transformar no que te agrada
No que me faça ver
Quais são as cores e as coisas pra te prender?
Eu tive um sonho ruim e acordei chorando
Por isso eu te liguei
Será que você ainda pensa em mim?
Será que você ainda pensa?

As vezes te odeio por quase um segundo
Depois te amo mais
Teus pêlos, teu gosto, teu rosto, tudo
Tudo que não me deixa em paz
Quais são as cores e as coisas pra te prender?
Eu tive um sonho ruim e acordei chorando
Por isso eu te liguei
Será que você ainda pensa em mim?
Será que você ainda pensa?

*

é isso.

17/09/2007

ouvi essa frase e ela mexeu muito comigo.
e é assim que as coisas estão pra mim.

“sabe, copo d’água?.. então, mas interessante que a minha vida…”


17/09/2007

e eu fico com uma leve impressão
de que a sua real intenção
é me fazer enlouquecer.

17/09/2007

mas o pior de tudo mesmo, se é que eu posso dizer,
é não saber exatamente onde foi que você errou.

*

e que minha paixão não me obriga a ter você.

15/09/2007
eu queria tanto ter meus 17 anos de novo…

14/09/2007

e no fim das contas, acabo achando válido.
beijomeliga

12/09/2007

aliás, conversando com ela, chegamos a seguinte conclusão: estamos cansados.
minha vida está caminhando, ok. e ela só tem 18 anos – o que significa que o cansaço dela não é exatamente o mesmo meu.
e embora eu também não seja um ancião que já passou por quase tudo na vida, eu ainda – ou já? – tenho 25 anos, e os 26 estão batendo à porta. e aquela crise dos quase-trinta já se faz presente.
eu falo por mim, usando um jargão futebolístico: chega uma hora que a gente pendura a chuteira. ou tira o time de campo.

não por covardia. ao contrário.
tem que ter coragem pra assumir a derrota. que acabou. mas isso dói, às vezes.
mesmo que eu faça aquela cara de “não me olhe assim”.

mas eu até finjo bem. ouço uma canção alegre e despretensiosa, tipo 80’s mesmo.
dou mais um trago, coloco um sorriso no rosto e ok – a vida é bela, os passarinhos cantam, o aquecimento global não me trará conseqüências sérias a curto prazo.

e até lá, vamos viver
temos muito ainda por fazer,
não olhe pra trás, apenas começamos…

12/09/2007

o fato é que eu tenho uma intuição filha-da-puta.
que tanto serve pra eu me safar, quando para me destruir.