Archive for fevereiro \13\UTC 2007

13/02/2007

e então você percebe que virou adulto quando se pega numa madrugada de terça-feira tomanho uma cerveja roubada do vizinho que pediu para guardar na sua as coisas da geladeira dele que estragou, às 01:27 da manhã, sem sono, esperando uma ligação de alguém que não vai te ligar a esse horário, fumando seus cigarros, ouvindo uma música de um cantor “alternativo” que você ouviu falar em alguma coluna B de um jornal da semana passada (mas que adorou o som do cara), sem emprego, sem namorado, pensando em como você poderia conseguir algum dinheiro, tentando baixar a trilha sonora de um filme qualquer sobre uma travesti que é rockstar, mandando currículos para empresas buscando um lugar no mercado de trabalho e discutindo filmes europeus de baixo orçamento com um amigo. e, como se não fosse suficiente, você acredita em astrologia e crê que está no seu inferno astral porque está às vésperas de completar 25 anos.

*

aliás, o cantor que eu disse é Andrew Bird. baixem nos seus computadores o cd “armchair apocrypha”.
todo mundo TINHA que ouvir o cd desse cara.

*

09/02/2007

ok.
já entendi tudo.

estou no meu INFERNO ASTRAL.

CARALHO.

06/02/2007

eu não sou aquele tipo de pessoa, sabe, que coloca em fotolog’s frases do tipo

“me belisca? tou muito feliz!”

e nem faz declarações de amor para alguém que daqui a um mês não vai olhar nem na minha cara mais.

01/02/2007

01/02/2007

e então eu te vi na rua hoje. passei do seu lado. e foi muito estranha a sua atitude. pra quem era meu amigo e vivia na minha casa e mil coisas, só me cumprimentar friamente com um “oi” de longe, depois de uns bons 4 meses sem me ver, soou a little bit vague.

prefiro não dizer o que eu estou pensando.

mas não quer calar a pergunta: se tivesse acontecido o contrário, se eu estivesse morando sozinho, você continuaria sendo meu “amigo?

01/02/2007

e é meio “i don’t know how to let anyone else in”, sabe. bem kelly clarkson em because of you.

– isso tudo um dia passa, me diz ela. um dia, você desamarra o barco e tira os pés da água. e deixa a maré te levar…

ok. desde que tenha uma mão dada comigo, porque eu não canso de tentar.

01/02/2007

uma bela duma bosta.

01/02/2007

por quê eu não consigo aquietar meu faixo de uma vez?

caráleo.

*
pensando mil coisas.